Buscar
  • Simone Negrão

HOME-OFFICE X QUALIDADE DE VIDA SÃO COMPATÍVEIS?


O home-office aliado à qualidade de vida pode parecer um paradoxo em um primeiro momento. Por um lado, o trabalho em casa dispensa o deslocamento diário e permite que os profissionais ajustem suas agendas e passem mais tempo com suas famílias. Por outro lado, o trabalho em casa pode dar a falsa sensação que os colaboradores precisam estar disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana e trabalhar mais horas. Isso pode confundir a fronteira entre sua vida profissional e pessoal.


Uma pesquisa realizada pela Gallup nos EUA antes da pandemia do Covid-19 descobriu que os empregados americanos trabalhavam uma hora extra por dia quando trabalhavam remotamente. Contudo, há outras pesquisas que indicam o trabalho extra de duas ou três horas diárias durante o período da quarentena. Esse cenário, aliado ao fechamento de escolas e creches, torna ainda mais desafiador ao profissional manter o limite entre trabalho e vida pessoal.

Uma das formais mais populares de ajudar os colaboradores a administrar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional é fazer concessões para que eles possam ajustar seus horários de trabalho no sentido de acomodar as obrigações pessoais, conforme afirmam 10% dos entrevistados na pesquisa The Covid-19 Pulse of HR, realizada pela CultureX em 2020 com 350 líderes de RH e publicada no MIT Sloan School of Management.


A seguir iremos ilustrar algumas maneiras mais bem classificadas nessa pesquisa em como as organizações ajudam seus colaboradores a manter o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.



(Fonte: inspirado no artigo “Five Ways Leaders Can Support Remote Work”, publicado no MIT Sloan Management Review)