Buscar
  • Simone Negrão

EQUIPES REMOTAS REQUEREM APOIO FÍSICO E MENTAL




Dando continuidade ao artigo postado recentemente em nosso blog e nas mídias sociais, este artigo, assim como o anterior, faz parte de uma coletânea que aborda as CINCO FORMAS PARA LÍDERES APOIAREM A EQUIPE REMOTA.


No primeiro artigo, descrevemos “Como a Comunicação Melhora o Trabalho Remoto”, onde demos, também, 5 dicas de ouro para melhorar a comunicação com equipes remotas de trabalho.

No presente artigo, daremos foco em como os líderes podem apoiar suas equipes remotas provendo suporte à saúde física e mental.


Os colaboradores reconhecem os esforços das empresas que disponibilizam recursos de proteção contra o Covid-19, como máscaras, testes, álcool gel etc., conforme aponta a pesquisa publicada no MIT Sloan School of Management realizada com 350 líderes de RH. Contudo, nessa pesquisa ficou claro que os colaboradores realmente valorizam empresas que adotam medidas para promover o bem-estar mental e que os ajudam a lidar com o isolamento social da melhor forma.

O desafio do isolamento social não é novo, alguns trabalhadores já atuavam de forma remota bem antes da pandemia e relataram que já se sentiam isolados, contudo, a pandemia enfocou essa questão de forma mais contundente.


Verificar regularmente como o colaborador está lidando com essa situação é fundamental, o conhecido “chegar junto”. Ele se sente acolhido e não abandonado ou isolado pela empresa, especialmente se essa verificação for realizada pela liderança imediata. O gráfico a seguir indica os quesitos mais bem votados na citada pesquisa e a verificação dos colaboradores é o segundo mais bem votado, ficando atrás somente do quesito “comunicação frequente” (tópico abordado no artigo anterior, disponível no blog).


Fonte:” The COVID-19 Pulse of HR” pesquisa conduzida por CultureX, em abril de 2020.



Outras atividades sociais virtuais que a empresa pode adotar para fazer essa verificação são e que ajudam a fortalecer o vínculo empresa-empregado:

  • Promover um almoço virtual (cada um em sua casa) para simular uma refeição coletiva;

  • Promover coffee breaks virtuais e coletivos;

  • Convidar os colaboradores para uma sessão de exercícios remotos, como ginástica laboral, ioga ou até mesmo uma dança bacana;

  • Diretoria ou presidência ligar pessoalmente aos colaboradores que testaram positivo ao Covid-19 para transmitir-lhes tranquilidade e motivação para superar os momentos difíceis;

  • Enviar kits de trabalho remoto (caneca, porta-lápis, bloco de anotações, biscoitinhos deliciosos, entre outros), contendo uma nota pessoal dos líderes da empresa;

  • Promover uma sessão de happy hour virtual com os colaboradores, com direito a bebidinhas e salgadinhos enviados pela empresa, cada um em sua casa, obviamente, e após a jornada de trabalho.


Todas essas iniciativas são altamente valorizadas pelos colaboradores, que reconhecem o esforço que as empresas fazem no sentido de promover o bem-estar mental durante (ou até mesmo após) a fase de isolamento social. Porém, nenhuma delas substitui a verificação, o “chegar junto” feito diretamente pela liderança imediata com seu time, para a maioria absoluta dos colaboradores isso não tem preço!


Uma preocupação que as empresas devem levar em conta é que nem todos os líderes estão preparados para fazer essa verificação ou lidar com equipes remotas. Nesse ponto o RH pode contribuir muito, realizando um treinamento com os gerentes sobre como lidar e discutir o estresse e o bem-estar mental com suas equipes.

Empresas mais participativas podem ir além, criar um fórum de discussão sobre saúde mental com seus colaboradores e perguntar-lhes diretamente o que eles dão mais valor para manter e melhorar o bem-estar mental. Além disso, as empresas podem compartilhar recursos como: artigos específicos sobre temas que exigem atenção (estresse, solidão, ansiedade, etc.) para ajudar as pessoas a se autoconhecerem e lidarem melhor com o momento. Outro recurso interessante é disponibilizar uma “ouvidoria emocional”, onde psicólogos ou assistentes sociais estariam ouvindo e orientando as pessoas em casos mais complexos.


Neste artigo abordamos a segunda forma em que os líderes podem aumentar o foco e o engajamento de suas equipes em home office. No próximo artigo aprofundaremos a terceira e quarta formas (de um total de cinco).

Não perca, em breve estará disponível em nosso blog!


(Fonte: inspirado no artigo “Five Ways Leaders Can Support Remote Work”, publicado no MIT Sloan Management Review)